Da reforma do ginásio ao título da Liga Ouro: a saga vascaína até o NBB | Rádio Arara FM 87,9

ULTIMAS NOTÍCIAS

.

.

Da reforma do ginásio ao título da Liga Ouro: a saga vascaína até o NBB


O Vasco está de volta à elite do basquetebol brasileiro após 13 anos de ausência das principais competições. A vaga no Novo Basquete Brasil (NBB) foi obtida na noite desta sexta graças ao título da Liga Ouro, conquistado com uma marcante vitória por 87 a 77 sobre Campo Mourão no ginásio do rival. O acesso coroa um processo de reconstrução iniciado no ano passado. O passo inicial foi a reforma do ginásio de São Januário, feita através de um financiamento coletivo junto aos torcedores. A partir de então, o clube buscou recursos para montar uma equipe competitiva, apostando em uma mescla de veteranos e jogadores com alguma rodagem. No banco, a diretoria resolveu dar um voto de confiança a Christiano Pereira, que já havia dirigido o time na conquista do Torneio Carioca, em 2014. Relembre a saga vascaína até a classificação ao NBB:
RECONSTRUÇÃO DO GINÁSIO

No início de 2015, o Vasco lançou uma campanha para arrecadar fundos junto aos seus torcedores com o intuito de reformar o antigo ginásio de São Januário, fechado desde 2011devido a diversos problemas estruturais. Os R$ 235 mil levantados foram mais que suficientes para garantir a reforma do local, reinaugurado em uma partida festiva com ídolos do passado, em janeiro deste ano. São Januário foi o palco de todos os jogos do Vasco como mandante na Liga Ouro.
Rogério Vasco basquete são januário (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)Rogério, bicampeão brasileiro em 2000/01 participou do jogo de reinauguração (Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco)
- A reconstrução e a reinauguração do ginásio foi o início de tudo, pois foram eventos que nos trouxerem emoções fortíssimas, coroada com a festa maravilhosa que a torcida fez na última terça-feira no jogo 4 da final contra Campo Mourão. Esses eventos todos serviram para mostrar a força que o Vasco tem no basquete, o que nos dá uma responsabilidade enorme em manter isso tudo aqui - afirmou o vice-presidente de quadra e salão do Vasco, Fernando Lima.
APOSTA EM VETERANOS

Sem um patrocinador master para a disputa da Liga Ouro, o Vasco teve que montar um elenco com recursos próprios. Boa parte dos jogadores foram contratados a poucas semanas do início da competição, e a diretoria resolveu apostar em veteranos como Robby Collum (35 anos), William Drudi (34), Hélio (34), Márcio (40) e Ricardinho (41) e jogadores com passagens por equipes do NBB, casos de Gaúcho, ex-Sorocaba, Jeff Agba, ex-Paulistano, Douglas Nunes, ex-Limeira, e Erick Camilo, ex-Franca. Da Argentina, o Vasco trouxe Damian Palacios, que deu uma nova cara ao time ao chegar com a Liga Ouro já em andamento.
Ricardinho Vasco campeão liga ouro basquete (Foto: Allan Conti/LNB)Márcio (à esq.) e Ricardinho: os mais velhos da equipe vascaína (Foto: Allan Conti/LNB)
- O maior mérito da equipe nessa Liga Ouro foi a união. É um grupo ímpar, nos piores momentos sempre estiveram juntos e nunca deixaram de acreditar. São jogadores muito unidos tanto dentro como fora de quadra. Agora espero que montemos uma grande equipe no NBB para brigarmos com os grandes - comentou o técnico Christiano Pereira.
INÍCIO CAMBALEANTE

A caminhada na Liga Ouro não foi nada fácil. Na estreia, em fevereiro, derrota para o Ginástico em São Januário. Ao longo da primeira fase foram 12 jogos, sete vitórias e cinco derrotas, o que deu ao Vasco a segunda colocação na classificação final. Por ter sido o primeiro, Campo Mourão avançou direto à decisão. Vasco e Ginástico (terceiro colocado) tiveram que disputar uma semi. O Cruz-maltino chegou a ter uma chance para alcançar a liderança da fase de classificação na última rodada. Contudo, o time foi derrotado por 69 a 68 por Campo Mourão em São Januário, frustrando as expectativas da comissão técnica de descansar a equipe na semifinal e ter a vantagem de jogar três partidas em casa na decisão.
Andrezão, do Campo Mourão, sobe para a cesta (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)Campo Mourão foi mais regular que o Vasco na primeira fase (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
- Não fizemos a pré-temporada desejada, porque o elenco foi montado às pressas. O primeiro turno foi difícil, pois tivemos várias contusões, e a equipe ainda estava buscando um melhor entrosamento. Por isso digo que foi uma conquista da superação - destacou Fernando Lima.
APROXIMAÇÃO COM O TORCEDOR

Ao longo da competição, o time foi caindo nas graças do torcedor, que passou a comparecer em grande número aos jogos em São Januário e até nas partidas fora do Rio. No jogo 4 da final contra Campo Mourão, muitos cruz-maltinos não conseguiram entrar no ginásio, o que gerou um princípio de confusão com os portões de São Januário tendo de ser fechados para evitar uma invasão - o clube da Colina não costuma cobrar ingressos quando joga em seu ginásio. Dentre os jogadores cruz-maltinos, o veterano Ricardinho é o mais identificado com os torcedores. Após o título em Campo Mourão, coube ao armador de 42 anos puxar o grito de "Casaca" na quadra do Juscelino Kubitschek (assista no vídeo acima).
Vasco x Campo Mourão jogo 4 final Liga Ouro basquete (Foto: Alexandre Ribeiro)PM tenta evitar uma "invasão" de torcedores que ficaram do lado de fora de São Januário (Foto: Alexandre Ribeiro)
- Ver isso tudo que está acontecendo, esse resgate do basquete do Vasco, é algo que me emociona. São 13 anos dentro do clube e voltar com o título não tem preço. Independente de eu jogar ou não, vestir essa camisa é um orgulho enorme. Quero dedicar o título à minha família e à toda a nação vascaína. Vocês são demais - disse o emocionado camisa 9, que era o mais eufórico com o título da Liga Ouro nesta sexta-feira.
VIRADA SOBRE O FAVORITO

Para coroar a saga cruz-maltina na busca por um lugar no NBB, o time ainda teve de conquistar o título em um playoff dramático contra Campo Mourão. Os dois primeiros jogos foram no Paraná, ambos vencidos pela equipe da casa, que ficou a uma vitória do título. Em São Januário, duas partidas muito equilibradas. Entretanto, dessa vez a sorte estava do lado do Time da Colina, que conseguiu empatar a série, forçando o jogo 5 em Campo Mourão. Mesmo na casa do rival, o Vasco se impôs conseguindo a vitória e a virada na série que parecia improvável.
Christiano espera que o time repita o bom desempenho defensivo (Foto: Luiz Pires/LNB)Christiano Pereira: "Não tem muito o que explicar, o Vasco é o time da virada" (Foto: Luiz Pires/LNB)

Fonte : GE

0 comentários Em"Da reforma do ginásio ao título da Liga Ouro: a saga vascaína até o NBB"

Deixe um Comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Postagem mais recente Postagem mais antiga