ULTIMAS NOTÍCIAS

.

.
0

Uma operação integrada desencadeada na madrugada de hoje (05) pela Polícia Civil da 21 Delegacia Seccional e Militar da 7 CIPM resultou na apreensão de três armas de fogo, munições e vários outros objetos, além da prisão de uma suspeito e a apreensão de um menor nos municípios de Serraria e Arara.
Por volta das 3h da manhã, policiais dos Destacamentos de Borborema e Serraria sob o comando do Soldado Jordão abordaram José Francisco dos Santos Neto, vulgo “Vaqueirinho”, 20 anos de idade, enquanto transitava numa moto pelo centro de Serraria logo após as festividades do Caminhos do Frio. Com ele foi encontrado um revólver cal .38 e 08 munições intactas. Os policiais ainda diligenciaram na residência do suspeito e encontraram um espingarda Full Chore, cal. 28, com 33 cartuchos e vários punhais.
Em seguida, policiais e civis juntamente com equipes da ROTAM sob o comando do Capitão Jose Ferreira cumpriram um mandado de busca e apreensão na cidade de Arara em desfavor do menor M L S, de apenas 15 anos. Ele é suspeito de integrar uma quadrilha que age na zona rural de Arara praticando roubos.
Segundo do Capitão J Ferreira, durante o cerco policial a residência, o menor ainda tentou fugir. “No momento da chegada das equipes, o menor notou a presença da polícia e tentou pular o muro, porém agimos rápido e conseguimos interceptá-lo”. Ainda segundo o Oficial, durante busca na resistência foi encontrada uma arma de fabricação caseira usada em um dos crimes.
Todo material e os suspeitos foram levados para a Delegacia de Solânea para o registro da ocorrência.




Fonte : TV Web Cidade com Seção de Comunicação e Marketing – 7CIPM
0

A Polícia Civil da 8ª DSPC/Guarabira-PB, através da Delegacia de Pilões-PB, com apoio do Destacamento de Polícia Militar local, deu cumprimento a Mandados de Prisão em desfavor de José Eronildo dos Santos, vulgo Nino e Severino do Ramo Silva Filho, vulgo Fulô, acusados de cometerem vários crimes de roubo em Pilões, Serraria, Borborema, Solânea e Arara. Segundo a polícia, os presos fazem parte de uma quadrilha que aterrorizava moradores da zona rural, agindo com extrema violência em suas ações.
Ainda segundo as investigações, o grupo criminoso ao qual os presos pertencem é liderado por Charuto, que se encontra preso, e que tem como outros integrantes “Binha” e “Joãozinho”, que também já estão presos.
Graças ao excelente trabalho de investigação policial e a ajuda da população a polícia conseguiu desarticular mais uma quadrilha.

Fonte : Portal Mídia
0

No mesmo lugar em que se despediu da Copa do Mundo de 2014 o Brasil iniciou a busca pelo ouro olímpico em casa. Mais do que começar bem a corrida pela medalha, a Seleção tinha o objetivo de apagar a má impressão deixada no último grande evento que participou em casa, resgatar o orgulho do torcedor. E não conseguiu. Assim como na disputa pelo terceiro lugar contra a Holanda, há dois anos, a equipe saiu do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, vaiada após o empate em 0 a 0 com a África do Sul, nesta quinta-feira.
Se na Copa o sentimento era de indignação, agora a frustração é que toma conta. Esperava-se uma Seleção bem diferente da que nos acostumamos a ver no Mundial e depois dele. Pelos treinamentos e entrevistas de Rogério Micale e também pela impressão deixada no amistoso diante do Japão, no último sábado, a expectativa era de uma equipe envolvente, com toques rápidos, marcação no campo de ataque e um trio ofensivo infernizando a vida dos defensores. Nada disso aconteceu.
Parecendo nervosa com a estreia, a jovem equipe brasileira abusou dos cruzamentos no primeiro tempo e dos erros de finalização no segundo. Decepcionou.
Capitão do time e um dos mais experientes, Neymar esteve tão afoito quanto os demais. Na etapa final, foi fominha em muitas oportunidades e não conseguiu definir sozinho. É verdade que o camisa 10 criou chances para si e os demais, mas esteve longe de render o que pode.
Aos 14 minutos do segundo tempo, as coisas pareciam que ficariam mais fáceis, quando Mvala foi expulso. Antes mesmo disso Micale já havia chamado Luan para entrar no lugar de Felipe Anderson e pôr em prática o esquema com quatro atacantes, testado várias vezes nas duas últimas semanas. Nem assim deu certo.
O Brasil teve mais a bola, pressionou durante toda a etapa final, mas não conseguiu vazar o goleiro Khune. As decisões tomadas foram quase sempre erradas e também faltou pontaria. A chance mais clara foi Gabriel Jesus, que chutou na trave, aos 23 minutos, mesmo com o gol escancarado – o palmeirense estava impedido.
A história (da Copa e da estreia na Olimpíada) já está escrita, mas pode ter seu enredo alterado. Ainda em Brasília, a equipe canarinho tentará melhorar a impressão deixada contra a África do Sul e se recuperar na competição no próximo domingo, quando encara o Iraque.
FICHA TÉCNICA
BRASIL 0 X 0 ÁFRICA DO SUL
Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Data: 4 de agosto de 2016, às 16h, quinta-feira
Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (ESP)
Assistentes: Pau Cebrian Devis e Roberto Dias Perez (ambos da ESP)
Cartões amarelos: Thiago Maia e Marquinhos (BRA) / Mvala e Mathoho (RSA)
Cartão vermelho: Mvala (RSA)
Público/renda:
BRASIL: Weverton, Zeca, Marquinhos, Rodrigo Caio e Douglas Santos (William 39’2ºT); Thiago Maia, Renato Augusto (Rafinha 21’2ºT) e Felipe Anderson (Luan 15’2ºT); Gabriel Jesus, Neymar e Gabigol.Técnico: Rogério Micale
ÁFRICA DO SUL: Khune, Mobara, Mathoho, Coetzee e Modiba; Mvala, Mekoa e Motupa; Masuku (Morris 12’2ºT), Mothiba e Dolly. Técnico: Owen da Gama

Fonte : MaisPB com Lance!Net

0

A copa inverno da Vila São Francisco 2016 teve mais uma grande rodada neste final de semana, confira os resultados:

ATLÉTICO 2X1 ARARENSE

GUARANI 2X0 SÃO PAULO

SANTA FÉ 0X1 PALMEIRA

FLUMINENSE 2X0 BRAGANTINO

Após mais essa rodada confira a Classificação:

GRUPO A

Guarani – 7 pontos

Fluminense - 7 pontos

Cruzeiro – 3 pontos

São Paulo – 0 pontos

Bragantino – 0 pontos

GRUPO B

Palmeira – 6 pontos

Atlético – 4 pontos

Santa Fé – 1 ponto

Ararense – 0 ponto

PRÓXIMOS JOGOS CHAVE A

Dia 07/08 às 15h30min

Em Arara Santa x Ararense e na Vila São Francisco Palmeira x Atlético

PRÓXIMOS JOGOS CHAVE B

Dia 12/08 às 15h30min

Em Arara Bragantino x Cruzeiro 

A equipe do São Paulo pediu afastamento da competição por não ter mais chances de classificação.



Fonte : Portal Arara 
0

Mesmo em cenário de crise fiscal, o Governo do Estado contribuiu com as políticas públicas dos 223 municípios paraibanos ao repassar mais de R$ 656,724 milhões em tributos estaduais. O volume é 4,77% maior sobre o mesmo período do ano passado, quando havia transferido R$ 626,786 milhões.
O maior volume repassado ficou com a cota parte de 25% do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS), destinado aos municípios. Nos seis meses deste ano, o repasse aos cofres municipais atingiu R$ 570,526 milhões. Outros R$ 86,197 milhões vieram do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), que representa 50% do montante arrecadado. O ICMS, tributo carro-chefe da Receita Estadual, representou 87% do repasse às prefeituras paraibanas no primeiro semestre.
Conforme prevê a Lei Complementar nº 63 de 1990, o repasse do ICMS às prefeituras corresponde a 25% da arrecadação do tributo, distribuído mensalmente às administrações municipais com base na aplicação do Índice de Participação dos Municípios (IPM), definido para cada cidade. Já sobre o valor do IPVA, o Estado repassa ao município onde o veículo está licenciado 40% da receita arrecadada com este tributo. Outros 10% do IPVA são destinados ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).
De acordo com o ranking do Índice de Participação dos Municípios (IPM), indicador que serve de base para repassar a quota parte do ICMS, os 11 maiores IPM do Estado neste primeiro semestre foram: João Pessoa (28,51%), Campina Grande (15,40%), Cabedelo (8,41%), Santa Rita (3,95%), Bayeux (1,87%), Caaporã (1,65%), Patos (1,67%), Alhandra (1,38%), Cajazeiras (1,14%), Sousa (1,11%) e do Conde (1,09%).
Além do repasse dos tributos estaduais mensais, as prefeituras recebem recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e de receitas próprias oriundas de tributos municipais como ISS, IPTU, ITBI e taxas.

Fonte : clickpb
0

Dois homens armados assaltaram a agencia dos correios de Arara na manhã desta segunda-feira (1º), conforme a policia civil (PC). Esse é o segundo ataque contra esse tipo de estabelecimento na região em um intervalo de aproximadamente 8h,uma vez que a agencia dos correio da cidade de Boa Vista também foi alvo da ação de criminosos durante a madrugada de hoje.

Segundo o relato de testemunhas a policia, na ação da cidade de Arara a dupla armada chegou disfarçada com capacete e óculos escuros por volta das 10hh. Os suspeitos roubaram a arma do segurança e fugiram em seguida levando uma quantia em dinheiro que estava no caixa do estabelecimento,cujo valor não foi revelado.

Ainda de acordo com a policia, no momento do crime apenas os funcionários da agencia estavam no estabelecimento e os criminosos não fizeram reféns.Os policias informaram que nessa segunda-feira acontece a feira livre da cidade e que os bandidos provavelmente aproveitaram a movimentação do local para praticar o roubo.Até a publicação da matéria ninguém havia sido preso por envolvimento com essa ação.



Fonte : JP
Foto : Portal Arara
0

As ligações clandestinas de energia elétrica, além de ser crime, podem causar diversos prejuízos. Na Paraíba, neste primeiro semestre foram registrados cerca de seis mil “gatos” de energia. Um número 4% maior que no mesmo período do ano passado, quando foram registrados 5,4 mil ligações clandestinas. A energia roubada neste período daria para atender por um ano, uma cidade do tamanho de Patos, no Sertão paraibano.
Segundo a Energisa, empresa responsável pelo fornecimento da energia elétrica no Estado, o consumo irregular da eletricidade gerou um prejuízo de aproximadamente 31,2 milhões só nesse semestre. “A energia desviada no período é suficiente para atender mais de 40 mil unidades consumidoras por um ano, o que corresponde a uma cidade do tamanho de Patos”, informou Marina Rievers, da gerência de comunicação da Energisa.
Além dos prejuízos financeiros, o desvio de energia pode acarretar danos nas instalações internas das casas sobrecarregando o sistema elétrico. “O furto de energia afeta o abastecimento, podendo causar acidentes e outros danos. Além do prejuízo financeiro, o furto  representa risco de morte, tanto para os que interferem no sistema elétrico à revelia da distribuidora, quanto para os vizinhos das unidades onde é feito o furto”, disse.
Punição para o crime
No caso da fraude confirmada, o consumidor irregular responderá a processo por crime contra o patrimônio, previsto no Artigo 155 do Código penal, e pode pegar até oito anos de prisão e pagar os valores do consumo da energia desviada.
De acordo com a gerência de comunicação, para localizar onde há ligação clandestina, a empresa mantém o Centro de Inteligência de Combate a Perdas (CICOP) que monitora o consumo dos clientes e até consegue detectar indícios de desvios de energia. “Com base nessas informações, são feitas verificações em campo”, contou.
Qualquer pessoa pode denunciar, de forma segura e sigilosa o furto de energia elétrica. “As denúncias podem ser feitas em qualquer dos nossos canais de atendimento: site, facebook,  o nosso aplicativo para celular  Energisa On, call center e agências”, disse.

Fonte : Alyf Santos do Correio da Paraiba
0

Há um ano, a família de Arlinda Soares, de 34 anos comia “Ratos de Junco” para poder matar a fome. A história de Arlinda e dos seus nove filhos, que moram em Alagoa Grande, localizada no Brejo paraibano, foi amplamente divulgada no início de julho de 2015. Com a notícia, muitas ajudas chegaram na época. Hoje, um ano depois, a situação não é muito diferente do primeiro encontro. O repórter Écliton Monteiro, da rádio 98 FM, foi até o local e viu o estado de miséria que a família ainda vive. Hoje, os ratos não estão mais nas panelas, mas deram lugar a passarinhos.
“Isso é a realidade, agora estamos comendo passarinho. Antes era rato, agora é passarinho”, afirmou Arlinda.
Com uma renda de apenas R$ 400 mensais, oriundas do Bolsa Família, Arlinda tem que sustentar nove filhos, sendo o mais velho deles com 16 anos e o mais novo com três meses. Ela afirma que ninguém da família está trabalhando no momento e que, mesmo que ela conseguisse emprego, ficaria difícil trabalhar, por ter que ficar com o bebê. A mãe diz que a feira que faz com o dinheiro que tem só dura até a metade do mês.
De acordo com Écliton, a única coisa que tinha para comer nesta sexta-feira (01) na casa de Arlinda era uma panela de arroz e dez passarinhos, que foram caçados por alguns de seus filhos durante a noite da quinta-feira (30).
Situação era parecida há cerca de um ano
A história da família ficou conhecida em 2015 após o registro de um jornalista que esteve no local para fazer uma matéria sobre outro assunto. Na ocasião, ele flagrou os filhos de Arlinda chegando na casa com ratos nas mãos. Ao perguntar para que eram aqueles ratos, os meninos afirmaram que era para comer.
“Eu fui até a casa da família para fazer uma reportagem sobre um homem que tinha morrido na comunidade. Quando estava iniciando a matéria, vi as crianças saindo do mato com os animais e todos tratados. Perguntei para qual a finalidade dos animais e eles foram enfáticos: para comer. Fiquei chocado com a situação de pobreza da família”, relatou o jornalista ao Portal Correio na oportunidade.
Além de substituir os ratos por passarinhos, outra coisa mudou na vida desta família. Desta vez para melhor. A casa, que antes era de barro, agora é de tijolo e cimento. No mais, tudo igual: fome, sofrimento e esperança.

Fonte : Correio da Paraíba